Schneider Electric cria ONG para promover programas de educação e formação profissional no setor de energia

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

A Schneider Electric, por meio de sua Fundação, anuncia a criação da Schneider Electric Teachers, uma Organização Não Governamental (ONG) que visa promover o voluntariado de seus funcionários ativos e aposentados em organizações parceiras da Fundação Schneider Electric, dedicadas ao ensino e formação profissional no setor de energia.

 O papel da Schneider Electric Teachers será reunir instituições parceiras da Fundação Schneider Electric com voluntários, funcionários ativos ou aposentados da companhia. Para isso, foi criado um site especial (www.teachers.schneider-electric.org)  onde as missões das organizações parceiras são postadas e os voluntariados, cujos perfis se enquadrem nos critérios da organização, possam fazer o pré-cadastro. A iniciativa organiza os contatos, ministra treinamento, encarrega-se da organização e arca com os custos de transporte e hospedagem.

“A ideia é criar uma plataforma para conectar as qualificações de nossos funcionários em contato com as necessidades concretas e contribuir com programas de educação desenvolvidos em todo o mundo para beneficiar jovens carentes”, explica Christian Wiest, ex-vice-presidente executivo da Schneider Electric e Presidente da Associação.

 “Em um mundo no qual as fronteiras estão em constante evolução, precisamos estabelecer mudanças e criar novas conexões entre a comunidade da Schneider Electric e seu ambiente global”, acrescentou Jean-Pascal Tricoire, presidente e CEO da Schneider Electric. “Esperamos atender a 300 pedidos de organizações parceiras até 2014. Esse objetivo será acompanhado até nosso próximo indicador de desempenho de desenvolvimento sustentável, o Planet & Society Barometer.”

A Schneider Electric Teachers está planejando desenvolver suas atividades principalmente em novas economias (África, China, Índia e Brasil) durante o ano de 2012. Essa iniciativa é uma extensão do compromisso assumido pela Fundação Schneider Electric, que tem 120 representantes em 70 países e já apoiou 150 projetos em todo o mundo.