Pesquisa divulgada pelo CISA indica que o consumo abusivo de álcool é influenciado pela profissão exercida e pelo estresse

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Pesquisa canadense divulgada pelo CISA – Centro de Informações sobre Saúde e Álcool indica que o consumo de álcool é influenciado pela profissão exercida e pelo estresse causado por características individuais, como personalidade, e por fatores sociais, como situação familiar e renda.

         Realizado com 10.155 trabalhadores, o estudo avaliou as contribuições da profissão, como a posição hierárquica dentro da empresa, e das condições de trabalho, como salário, estresse e demandas físicas e psicológicas, para o consumo indevido do álcool no ambiente de trabalho.

         Em geral, a pesquisa aponta que o cargo profissional é sugerido como um importante fator motivador para o uso e abuso do álcool, muito mais influente do que as condições de trabalho. Neste sentido, uma das descobertas do estudo é que executivos, diretores e administradores (“upper managers”) formam um grupo com padrão de consumo de alto risco, com propensão de beber exageradamente (10 ou mais doses para mulheres, e 15 ou mais doses para homens) 139% maior do que a apresentada pelos trabalhadores abstêmios ou que não haviam bebido na semana anterior à pesquisa.

         Além disso, os autores verificaram que fatores classificados como “perturbações graves” no ambiente de trabalho (violência física, intimidação, repreensão e assédio sexual) estiveram mais associados aos padrões de baixo e alto risco de consumo de álcool.

         Em relação à utilização do álcool como um mecanismo para aliviar a tensão e estresse gerados no trabalho, a pesquisa indica que este é um comportamento variável. Profissionais de cargos semelhantes podem consumir bebidas alcoólicas em pequenas quantidades e/ou em baixa frequência, até usá-las de forma crescente.

         Por outro lado, os autores identificaram que fatores não relacionados ao trabalho, como estilo de vida e outras características pessoais, geram um impacto significativo no consumo de álcool. Desta forma, sugerem que novos estudos sobre os níveis de estresse relacionados a fatores individuais seriam importantes para um melhor entendimento das variações individuais que regulam o consumo de álcool.

 Título: Alcohol use and misuse: What are the contributions of occupation and work organization conditions?

Autor: Alain Marchand

Fonte: BMC Public Health