srpthumb-p23008-190x87-no copy

CPFL Energia e Instituto Ecofuturo inauguram Biblioteca Comunitária em Campinas

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Instalada em uma escola municipal no Parque Oziel, a biblioteca será a primeira da região aberta à comunidade

A CPFL Energia, maior grupo privado do setor elétrico brasileiro, e o Instituto Ecofuturo, organização mantida pela Suzano Papel e Celulose, inauguram nesta sexta-feira, 1 de dezembro, às 15h, a Biblioteca Comunitária na EMEF Oziel Alves Pereira, localizada no Parque Oziel, uma das maiores ocupações urbanas da América Latina, com cerca de 30 mil habitantes. A implantação foi realizada pelo Instituto Ecofuturo, com investimento da CPFL Energia, por meio do uso dos recursos do subcrédito social concedido pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), e apoio da Prefeitura da cidade.

Atualmente, a escola atende mais de 1.100 alunos do ensino fundamental e EJA (Educação de Jovens e Adultos) e a Biblioteca Comunitária será a primeira da região aberta também para uso da comunidade, onde há poucas opções de cultura e lazer. Além disso, ela será uma das cinco unidades de referência do projeto da Secretaria Municipal de Educação para implantação de uma rede de bibliotecas em Campinas.

A nova biblioteca complementa o acervo que já existia na escola, com mais 1.000 livros novos de literatura, sendo 70% selecionados por especialistas da Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil há mobiliários novos e equipamentos eletrônicos, como televisão, blu-ray e computadores, disponíveis para utilização do público.

 Durante a implantação, cerca de 30 educadores, professores e moradores da região participaram de uma oficina sobre Educação Socioambiental e de cursos de formação sobre Promoção de Leitura e Gestão de Biblioteca, oferecidos gratuitamente pelo Ecofuturo e pela CPFL Energia. Dos participantes, dois foram selecionados para trabalhar no espaço, que será mantido pelo Poder Público Municipal após inaugurado, por meio de um Termo de Parceria assinado com o Instituto.

A comunidade foi envolvida desde o início do processo para garantir que a biblioteca atenda às necessidades da região, além imprimir nela sua identidade e se apropriar do espaço – a apresentação do projeto, uma das primeiras etapas, reuniu cerca de 400 pessoas. “Acreditamos que são ações como essa, com articulação intersetorial, envolvimento da comunidade e investimento em educação, que levam a grandes transformações sociais”, afirma Marcela Porto, superintendente do Instituto Ecofuturo.

O projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo busca atender aos interesses das comunidades locais e oferecer literatura de qualidade a todos, contribuindo para a democratização do acesso ao livro e promoção de leitura. “Comprovamos que o desenvolvimento dessa competência é fundamental para assegurar a formação de cidadãos mais conscientes. Além disso, as bibliotecas em escolas são uma das primeiras oportunidades concretas de acesso à leitura e a livros de literatura para a maioria das crianças que ingressam no ensino público”, complementa a superintendente.

Reforçando o vínculo da comunidade com o projeto, a nova biblioteca ganhou o nome de João Antônio Nascimento da Silva, uma homenagem feita por estudantes e moradores do Parque Oziel a um ex-aluno da escola, falecido em 2016. Deficiente mental, João ingressou na EMEF Oziel Alves Pereira em 2011 e sempre é lembrado por alunos, professores e funcionários com muitas saudades e carinho por seu carisma e dedicação aos estudos.

O projeto, realizado pelo Instituto Ecofuturo, com investimento de R$ 1,7 milhão da CPFL Energia, teve início em 2016, e envolve a implantação de outras quatro bibliotecas comunitárias, sendo duas no Rio Grande Sul (Igrejinha e Nova Hartz) e duas no interior de São Paulo (Marília e Bebedouro).

A parceria faz parte da estratégia do Grupo CPFL para o uso dos recursos do subcrédito social, linha de crédito concedida pelo BNDES quando uma empresa contrata um financiamento para a realização de investimentos. Com esse crédito, a companhia tem buscado apoiar negócios de impacto e políticas públicas que promovam a melhoria dos indicadores sociais de suas comunidades nos Estados de São Paulo e Rio Grande do Sul. “A CPFL Energia tem como um dos seus objetivos contribuir para o desenvolvimento das comunidades de sua área de concessão, e os recursos do subcrédito social possibilitam que o Grupo apoie a realização de projetos que promovam a melhoria da vida das pessoas”, afirma o diretor de Sustentabilidade da CPFL Energia, Rodolfo Sirol.

Serviço

Inauguração da Biblioteca Comunitária

Data: 1 de dezembro (sexta-feira)

Horário: a partir das 15h

Endereço: Rua Fauze Selhe, s/nº – Jardim Monte Cristo, Campinas – SP

 Sobre o projeto Biblioteca Comunitária

A conquista de competências para leitura e escrita é a base para a educação de qualidade e desenvolvimento da consciência crítica. Com essa visão, o projeto tem como objetivo contribuir para a implantação e qualificação de política pública de leitura e de biblioteca, para a democratização do acesso ao livro, formação de leitores e a universalização de bibliotecas no País.

Em parceria com o poder público, iniciativa privada e comunidade local, o Ecofuturo trabalha na implantação de bibliotecas em escolas públicas, abertas à comunidade, e no incentivo à promoção da leitura. Alguns destaques:

  • 108 bibliotecas implantadas em 12 Estados.
  • Média de 6 mil atendimentos por ano em cada unidade.
  • 4 mil pessoas formadas nos cursos de Auxiliar de Biblioteca e Promotor de Leitura.
  • Realização de oficinas de gestão e sustentabilidade com representantes do poder público.

 

Sobre o Instituto Ecofuturo

O Instituto Ecofuturo é uma organização sem fins lucrativos, criada e mantida pela Suzano Papel e Celulose, que visa despertar a consciência socioambiental. Desde 1999, mantém projetos que contribuem para o fortalecimento da prática de leitura, universalização de bibliotecas e conservação do meio ambiente, atuando como articulador entre a sociedade civil, o poder público e o setor privado. O Instituto Ecofuturo busca nas relações com a natureza a sua inspiração, uma vez que as pessoas e o meio são indissociáveis, apoia a formação de cidadãos críticos e responsáveis, capazes de interagir positivamente entre si e com o ambiente, transformando o presente e o futuro para melhor. Para mais informações, visite www.ecofuturo.org.br.

Sobre a CPFL Energia

A CPFL Energia, há 105 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior companhia de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

Com 14,3% de participação, a CPFL Energia é líder no mercado de distribuição, totalizando mais de 9,1 milhões de clientes em 679 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná. Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 14,1% na venda para consumidores finais. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

Na geração, é a terceira maior agente privada do País, com um portfólio baseado em fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Considerando a participação acionária na CPFL Renováveis, maior empresa de geração da América Latina a partir de fontes alternativas de energia, a capacidade instalada do Grupo CPFL alcançou 3.283 MW, no final do terceiro trimestre de 2017.

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da B3 (antiga BM&FBovespa) e ADR Nível III na NYSE. Pelo 13º. ano consecutivo, as ações da companhia integram a carteira do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da BM&FBovespa. O Grupo também ocupa posição de destaque em arte e cultura, entre os maiores investidores brasileiros, por meio do Instituto CPFL.​