Post PLANIN 27_4 (3)

#ComoComunicar: Paralisação Geral

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn
Cuidados para não gerar uma crise

Esta sexta-feira (28 de abril) está marcada uma paralisação geral convocada por sindicados e movimentos sociais que protestam contra reformas propostas pelo atual governo federal. Assim como outros setores da economia, o sistema de transporte público de muitas das principais cidades do País deve ser paralisado, integral ou parcialmente, durante o dia inteiro.

Neste cenário, torna-se necessário para as organizações comunicar aos funcionários quais serão as medidas da empresa e as orientações de como funcionários devem agir. Algumas dicas da PLANIN para evitar uma crise com seu comunicado interno:

#1 Evite termos negativos

Ainda que as paralisações ocorram devido a assuntos políticos, que costumam gerar discussões calorosas, o comunicado interno deve se abster de opiniões inflamadas e, principalmente, de termos negativos. É importante informar as decisões tomadas pela diretoria da organização com neutralidade e objetividade.

#2 Não faça ameaças

Mesmo que a empresa não permita alteração da dinâmica de trabalho (como compensação de horas ou sistema home office), é importante não haver pressão  para que seus colaboradores compareçam à jornada de trabalho. Demonstrar empatia e compreensão quanto a possíveis ausências e atrasos é fundamental para não provocar a insatisfação dos funcionários e, consequentemente, uma crise interna e de imagem.

#3 Ofereça um canal de comunicação adequado

Em seu comunicado de posicionamento em relação à paralisação, seja claro quanto ao canal de contato que os colaboradores terão para informar possíveis problemas na mobilidade. Seja com a indicação do contato direto com os gerentes de cada área, seja com um canal unificado para a empresa, certifique-se de que todos saberão a quem e como se reportar.