CISA alerta sobre o consumo de álcool associado ao tabaco

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Com a proximidade do Dia Nacional de Combate ao Fumo, especialistas ressaltam que a combinação das substâncias é um dos principais fatores de risco para o câncer de cavidade oral

 

O Centro de Informações sobre Saúde e Álcool – CISA, organização não governamental que se destaca como uma das principais fontes no país, alerta sobre a relação entre álcool, tabaco e o desenvolvimento de câncer, devido à proximidade do Dia Nacional de Combate ao Fumo, comemorado em 29 de agosto.

Segundo o relatório Estimativa 2014 – Incidência de Câncer no Brasil do Instituto Nacional do Câncer (INCA), a estimativa para o ano de 2014 e válida também para o ano de 2015, aponta para a ocorrência de aproximadamente 576 mil novos casos de câncer no Brasil. Dentre os que serão mais prevalentes na população brasileira, destacam-se o câncer de pele do tipo não melanoma, seguido pelos tumores de próstata, mama feminina, cólon e reto, pulmão, estômago e colo do útero. Sem considerar os tumores de pele não melanoma, o câncer da cavidade oral é o quarto mais frequente em homens, nas regiões Sudeste e Nordeste.

Além dos citados acima, o câncer de cavidade oral é um dos que serão mais prevalentes no país nos próximos anos, principalmente, entre os homens. Estima-se que devam ser registrados mais de 11 mil casos novos em homens e 4 mil em mulheres. Os principais fatores de risco para o desenvolvimento da doença são o tabagismo, etilismo, infecções por HPV e exposição à radiação solar UVA.

Verifica-se que o aumento desse risco está associado ao tempo que a pessoa fuma, número de cigarros fumados por dia e a frequência de ingestão de bebidas alcoólicas. O relatório destaca ainda que o etilismo e o tabagismo podem atuar também em sinergismo, ou seja, um potencializando os efeitos maléficos do outro, o que confere um risco aumentado aos indivíduos que consomem as duas substâncias.