srpthumb-p23008-190x87-no copy

Bibliotecas Comunitárias Ecofuturo contribuem para melhorar índices de desempenho escolar

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Estudo realizado pelo Instituto comprovou que a existência das Bibliotecas da rede elevou as taxas de aprovação, proficiência em leitura e em matemática, e as notas do Ideb dos municípios que receberam o projeto

 

O Instituto Ecofuturo, organização mantida pela Suzano, revela, em pesquisa inédita, os impactos positivos das Bibliotecas Comunitárias da sua rede no desempenho escolar de crianças e jovens de municípios que receberam o projeto. Para a realização do estudo foram avaliados a qualidade do serviço oferecido por uma amostra das 107 bibliotecas implantadas até 2017, em 12 estados brasileiros, e os índices de desempenho escolar dessas cidades, comparados aos de outros municípios com características semelhantes aos analisados, mas que ainda não possuem bibliotecas do Instituto.

A pesquisa, desenvolvida pela consultoria METAS Sociais, comprovou que os municípios com Bibliotecas Comunitárias Ecofuturo apresentaram melhora de 7,8% no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) no Ensino Fundamental II, bem como uma taxa 2% superior em Proficiência em Matemática e 4,3% maior em Proficiência em Leitura, em comparação com cidades de mesmo porte, mas que não têm bibliotecas do projeto. Além disso, o estudo apontou uma elevação de 4,2% na taxa de aprovação dos alunos do Ensino Fundamental II, e de 3,4% no Ensino Fundamental I. Verificou-se ainda uma relação positiva entre a presença das bibliotecas e uma maior participação das famílias na vida escolar dos estudantes.

“O Ecofuturo desenvolve há quase duas décadas o projeto Biblioteca Comunitária e, ao longo dessa trajetória, investimos esforços para mensurar os impactos da iniciativa, que corroboram com o que constatamos nas comunidades, durante e após as implantações, a partir de relatos e cases que conhecemos. Os resultados obtidos com este novo estudo reforçam o potencial do projeto do Instituto para contribuir com a educação no País e o empoderamento dos cidadãos”, afirma a superintendente do Ecofuturo, Marcela Porto.

Segundo dados do último Censo Escolar 2017, apenas 39% das escolas municipais de ensino fundamental possuem bibliotecas ou salas de leituras. “Essas informações mostram que ainda há uma grande lacuna a ser preenchida relacionada ao acesso ao livro no País e reafirmam a importância de iniciativas consistentes de implantação de bibliotecas, formação leitora e promoção de leitura”, completa a superintendente.

O Ecofuturo já havia realizado um trabalho semelhante de mensuração dos impactos das Bibliotecas Comunitárias da rede. Em 2010, o Instituto divulgou os resultados de uma pesquisa baseada na análise de 55 das 70 bibliotecas implantadas até 2007. Coordenada pelo professor e economista Ricardo Paes de Barros, a Pesquisa de Impacto indicou, na época, que as bibliotecas contribuíam para potencializar a taxa de aprovação e a redução da evasão escolar.

O projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo e a sua importância na formação de leitores será tema do painel “Formação Leitora e o papel das Bibliotecas Comunitárias”, apresentado no dia 7 de agosto, às 18h30, na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo. A superintendente do Instituto conduzirá o debate, que terá também a participação de Bel Santos Mayer, gestora da Rede LiteraSampa/RNBC. O relatório completo com os indicadores de impacto do projeto estará disponível para download, a partir do dia 7/8, no site ecofuturo.org.br.

Sobre o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo

A conquista de competências de leitura e escrita é a base para a educação de qualidade e o desenvolvimento da consciência crítica. Com essa visão, o projeto Biblioteca Comunitária Ecofuturo tem como objetivo contribuir para a implantação e qualificação de políticas públicas de leitura e de biblioteca, para a democratização do acesso ao livro e para a efetivação da lei 12.244/10, a qual determina que, até 2020, todas as instituições de ensino do País, públicas e privadas, deverão ter bibliotecas. Em parceria com o poder público, iniciativa privada e comunidade local, o Ecofuturo trabalha na implantação de bibliotecas em escolas públicas, abertas à comunidade, e no incentivo à leitura. Alguns destaques:

  • 110 bibliotecas implantadas em 12 Estados.
  • Média de 6 mil atendimentos por ano em cada unidade.
  • Quatro mil pessoas formadas nos cursos de Auxiliar de Biblioteca e Promotor de Leitura.
  • Realização de oficinas de gestão e sustentabilidade com representantes do poder público.

 

Sobre o Instituto Ecofuturo

O Instituto Ecofuturo, mantido pela Suzano Papel e Celulose, contribui para transformar a sociedade por meio da conservação ambiental e promoção da leitura. Desde 1999, mantém projetos relacionados ao fortalecimento da prática de leitura, universalização de bibliotecas e conservação do Meio Ambiente, atuando como articulador entre sociedade civil, poder público e o setor privado. Por acreditar que pessoas e o meio são indissociáveis, o Instituto Ecofuturo apoia a formação de cidadãos críticos e responsáveis, capazes de interagir positivamente entre si e com o ambiente, transformando o presente e o futuro para melhor. Para mais informações, visite: ecofuturo.org.br ou acesse o perfil no Facebook.