Angelica Consiglio - PLANIN v2_Baixa

Ser internacional faz a diferença

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on LinkedIn

Angelica Consiglio - PLANIN v2_Baixa

A área de comunicação vivia, na década de 1990, uma perspectiva local, com poucas opções. Aventurar-se no exterior definitivamente não fazia parte da realidade das empresas locais. O Brasil era visto como um celeiro de oportunidades. Assim, não havia necessidade de buscar lá fora o mercado que havia de sobra aqui dentro, diziam os mais céticos. Além disso, décadas de economia fechada também reduziram a disposição de empresas e entidades em buscar, fora de nossas fronteiras, práticas e modelos de gestão mais avançados.

A mudança dessa mentalidade apresentava ritmo lento e só começou a ganhar impulso graças ao americano Tim Berners-Lee. Visionário e desprovido da ambição que, em geral, caracteriza os empreendedores do mundo da tecnologia, Lee deu um presente à sociedade moderna ao criar a internet e tornar o protocolo www (de World Wide Web) aberto e disponível para todos.

Nós, brasileiros, tivemos que esperar algum tempo para usufruir dos benefícios, mas a internet provocou profundos e duradouros impactos na vida das pessoas e das empresas, transformando a globalização não apenas num lema, mas em uma obrigação. Fico muito feliz por ter-me antecipado a essa tendência, pois em 1995, menos de dois anos depois de fundar a Planin, dei o primeiro passo para internacionalizar as atividades da agência, estabelecendo a parceria com o Worldcom Public Relations Group, a maior rede mundial de empresas independentes de comunicação empresarial.

A oportunidade de conhecer especialistas de outros países foi extremamente gratificante e permitiu que a Planin desenvolvesse um trabalho diferenciado por meio de uma metodologia reconhecida internacionalmente, com a adoção de planejamento estruturado, processos e foco na mensuração de resultados.

Um dos maiores benefícios do trabalho internacional é o aprendizado que esse relacionamento propicia. A educação na área da comunicação empresarial no Brasil ainda é falha, pouco estruturada e sem método comprovado de ensino. Como bem propõe o MIT – Massachussetts Institute of Technology em seus estudos sobre empreendedorismo e inovação, as empresas precisam quebrar barreiras e criar habilidades para identificar, capturar e entregar novas ideias que as ajudem a se tornarem ainda mais competitivas na oferta de seus serviços e na descoberta de novas possibilidades.

Com a disseminação da internet e a ampla adoção das mídias sociais, vivemos num mundo sem fronteiras, com repercussões instantâneas. Por isso, as empresas precisam pensar e agir estrategicamente, tomando decisões acertadas e que sigam os conceitos de sustentabilidade e de governança exigidos hoje pelo mercado.

A integração de agências brasileiras ao mercado internacional é fundamental para apoiar os clientes em seus novos desafios empresariais. Por isso, ser global não é uma opção. É uma necessidade para todas as empresas de comunicação que desejam se colocar na vanguarda do mercado com serviços diferenciados. Para a Planin, ser internacional faz a diferença!

 

Texto publicado por Angélica Consiglio, CEO da PLANIN, no Anuário da Comunicação Corporativa, Mega Brasil 2015.